Judite (1993)

Entoai um cântico a meu Deus com tímpanos, cantai ao Senhor com címbalos, modulai para ele salmo e hino, exaltai e invocai o seu nome!  A Assíria veio das montanhas do setentrião, veio com as miríades de seu exército.  

Disse que incendiaria meu país, que passaria meus jovens à espada, que jogaria por terra meus lactentes, que entregaria como presa minhas crianças, que minhas jovens seriam raptadas.  Mas o Senhor Onipotente os repeliu pela mão de uma mulher. Senhor, tu és grande e glorioso, admirável em tua força, invencível.  Que toda a criação te sirva, porque falaste, e os seres existiram, enviaste teu espírito, e eles foram criados, e não há quem resista à tua voz.  Ai das nações que se levantarem contra minha raça!  O Senhor onipotente as punirá no dia do juízo, porá fogo e vermes em suas carnes, e chorarão de dor eternamente.