O ator

Roberto Mallet

  Diante de nós um homem
  em ação.
  Diante de nós o espaço e o tempo
  e o homem em ação.

  O corpo não é o instrumento do ator.
  É o LUGAR em que plasma suas formas –
  AÇÕES.
  Atos de uma vontade.

  Diante de nós um homem
  exatamente como nós
  e infinitamente distante.
  Um semelhante que nos fala
  do além.
  Que executa ações muitas vezes incompreensíveis –
  como nós –
  construindo uma obra que é antes de tudo
  um TESTEMUNHO.

  Não um ídolo a se adorar,
  uma jóia na vitrine,
  mas uma vítima de sacrifício.
  
  Sacrifício das inumeráveis repetições,
  dos exercícios constantes,
  da busca muitas vezes enlouquecedora
  de um som, de uma contração, de um sopro
  precisos.
  Sacrifício das viagens precárias,
  dos quartos de hotel,
  das madrugadas,
  da solidão…

  Vítima que se oferece em testemunho
  do homem, do cosmos, de Deus –
  para o homem, para o cosmos, para Deus –
  e que na transparência de sua técnica
  faz ver.

  Uma presença
  e um presente
  que se dá.